Sertão do coração

Quando há grandes mudanças na vida sempre fazemos um balanço do que levaremos pra frente conosco. 

É o movimento avassalador da renovação. Toda reestruturação requer análise de bases. O que te sustenta? O que pesa? O que não te serve mais? O que é supérfluo? O que é superficial? O que não acrescenta em nada? Quem continua ao seu lado? Quem te julgará e se afastará? O que importa essencialmente? O que não importa mais? Quais valores te servirão? Quais crenças falidas a sociedade te impôs carregar consigo? Quantas culpas são totalmente infundadas? Quantas jogaram nas suas costas? 

Na onda gigante do mar da transformação há uma revisitação profunda de si. Neste arrastão sobra, apenas, felizmente, ainda que seja dolorido, a realidade da vida cotidiana. A realidade do seu coração. A vida como ela é e não como enxergam de fora. E isso já é o suficiente, o trabalho árduo de reestruturar sua própria vida e o seu coração. Nada além disso importa mais. A vida se encarrega de mostrar a direção e você segue o fluxo das suas responsabilidades. Da sua sobrevivência com sanidade. Inevitalvelmente você muda. A roda da vida é poderosa e ela gira o tempo todo. 

Não há mais tempo apesar de paradoxalmente termos todo o tempo do mundo. O que há são as necessidades, a essencialidade, a natureza do nosso próprio viver e sentir. 

Edificar um novo castelo interior é um trabalho silencioso e detalhado. Você nunca sabe o que retirou dos seus alicerces que sustentava seus ideais mais profundos. Você transforma seus ideais de vida e escolhe quais pessoas seguem contigo. E está tudo bem. A vida é este movimento. A natureza faz seu próprio movimento para seu crescimento. E nós também fazemos parte dela. Compreender suas próprias necessidades é também se conhecer e se respeitar. Ter coragem de seguir o que sente e atravessar o vale do deserto. 

“Somos muitos Severinos, iguais em tudo na vida: na mesma cabeça grande que a custo é que se equilibra.”

É Morte e vida neste sertão do coração, parafraseando o poeta João Cabral de Melo Neto. 

– Vanessa Pinheiro

12.02.2022 / Lua Crescente.

Fotografia registrada em Ubatuba, SP, novembro 2021.

2 comentários em “Sertão do coração

Deixe uma resposta para Vanessa Pinheiro Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s